Vacina contra varicela: o que precisamos saber

Por que se vacinar?

Varicela, também chamada de catapora, é uma doença comum na infância. Usualmente é leve, mas pode ser grave, especialmente em crianças pequenas e adultos.  O quadro se apresenta com:

  • Exantema (lesões bolhosas na pele), prurido, febre, fraqueza;
  • Pode levar a infecções cutâneas severas, cicatrizes, pneumonia, encefalite ou morte;
  • O vírus se espalha facilmente de pessoa a pessoa pelo ar ou por contato com as lesões bolhosas;
  • A pessoa que teve varicela pode apresentar Herpes zoster no futuro.

A vacina previne a doença na grande maioria das pessoas. Mas, caso ocorra em algum indivíduo vacinado, ela se apresentará de forma branda, com poucas lesões de pele, febre baixa ou ausente e período de recuperação mais rápido, sem cicatrizes na pele.

Quem deve receber a vacina e quando?

  • Crianças que nunca tiveram varicela devem receber duas doses nas seguintes idades:
    • Primeira dose: 12 – 15 meses de idade.
    • Segunda dose: três meses após a primeira dose até os 4 anos de idade.
    • Em casos de surtos da doença ou exposição familiar, a primeira dose pode ser aplicada a partir de 9 meses de idade. Nesses casos, a aplicação de segunda dose após um ano ainda será necessária.
  • Pessoas com 13 anos ou mais, que nunca foram vacinadas nem tiveram a doença, devem receber duas doses com intervalo mínimo de 28 dias entre elas.
  • A vacina pode ser feita simultaneamente com outras vacinas.
  • A vacina combinada, conhecida como Tetraviral (MMRV), pode ser aplicada em menores de 12 anos.

Quais os riscos da vacina?

A vacina, assim como qualquer medicação, pode causar problemas, como uma reação alérgica, febre baixa e dor local. Entretanto, o risco da vacina contra varicela causar reações sérias é extremamente baixo.  VACINAR É MUITO MAIS SEGURO DO QUE TER A DOENÇA.  A maioria das pessoas não apresenta reações após a vacinação.

Eventos adversos:

  • Leves: dor e edema no local de aplicação, febre e lesões de pele esparsas até um mês após a vacinação são os mais comuns;
  • Moderados: convulsão febril (muito raro);
  • Graves: pneumonia (muito raro), lesão cerebral e alterações hematológicas (extremamente raras).

Quem não deve receber a vacina ou deve aguardar para ser vacinado:

  • Pessoas que tem alergia aos componentes da vacina (gelatina ou antibiótico neomicina);
  • Pessoas que estão doentes devem aguardar a recuperação para fazer;
  • Gestantes devem ser vacinadas após o parto;
  • Mulheres devem aguardar 30 dias para engravidar após receber a vacina;
  • Imunodeprimidos devem consultar seu médico antes de ser vacinado;
  • Pessoas que receberam sangue ou derivados recentemente, devem consultar seu médico antes de se vacinar.

Vacinar é a melhor forma de se proteger sempre: Fique atento e viva mais e melhor!

Fontes:  SBIM, CDC Atlanta.